Observando os acontecimentos recentes, o WannaCry serviu como alerta ao mundo sobre como os ransomwares são perigosos para empresas e usuários comuns. O sentimento de impotência ao ter todos os arquivos sequestrados é tão grande que boa parte dos infectados resolve pagar bitcoins para liberar a máquina. Pior ainda, muitas empresas pequenas não enxergam outra saída a não ser fechar as portas.

A mais nova pesquisa da Malwarebytes diz que uma a cada cinco empresas "pequenas e médias" atingidas por ransomware em 2016 encerraram as operações. Além disso, que 32% das companhias pesquisadas foram atingidas por pelo menos um malware no ano passado.

Vale lembrar que a pesquisa da Malwarebytes estudou "apenas" 1.054 companhias com mais de 1 mil funcionários na América do Norte, França, Reino Unido, Alemanha, Austrália e Singapura. Isso significa que os números podem ser bem maiores, principalmente porque o Brasil está fora dessa conta — o Brasil é um dos países mais afetados pelo cibercrime, sendo que, por aqui, esse mercado girou em torno de R$ 32 bilhões só em 2016, de acordo com a Norton.

Por onde entra o ransomware?

A pesquisa notou que a maioria dos ataques de ransomware ocorre por causa do "fator humano". Funcionários acabam deixando a porta aberta por causa de comportamentos.

Os dados mostram que 37% das infecções acontecem via anexo em emails — no momento que o anexo é aberto, o ransomware entra na máquina. 27% entra via links falsos enviados por email, 16% entra via app ou site falso e 9% as empresas afetadas não souberam identificar.

O que fazer para prevenir-se?

Nós da Interactiva Networks do Brasil, indicamos aquisição de ferramentas anti-ransomware e backup em nuvem, além de um bom firewall e antivírus.

Trabalhamos e indicamos aos nossos clientes e parceiros soluções SOPHOS UTM, Endpoint SOPHOS (antivírus) e SOPHOS Intercept X (antiransomware). Dispomos também de uma ferramenta própria para backup em nuvem, chamada iBackup.


Equipe de Tecnologia.

Fonte: https://www.thebrief.com.br/mercado/118842-cibercrime-ransomwares-fecham-1-cada-5-empresas-infectadas.htm